SEO – Search Engine Obfuscation

25 nov

No início eram trevas.. hospedava-se uma página e o primeiro passo era sair garimpando entre os sites de busca para cadastrar o dito cujo no maior número de catálogos possível. Lembro do meu primeiro site recusado e depois publicado no Yahoo!, eu fazia diversas buscas com palavras diferentes para ter certeza que ele estava lá. 

Não lembro bem qual foi o motivo pelo qual fui recusado da primeira vez, mas provavelmente por ter usado alguma palavra que não condizia com meu site — talvez a palavra sexo oral. Acontece que para cadastrar um site era necessário escrever uma descrição e configurar uma série de palavras-chave, a partir disso, a pessoa — física real de carne e osso — que fosse moderar, decidia se aceitaria ou não.

Os tempos mudam, hoje ao invés de ir atrás de sites de busca, são eles que vem atrás de nós. Para ter seu site fotografado pelo Google, basta basicamente que ele exista e para aparecer na página de resultados, basta ter as palavras certas no lugar certo. 

Qualquer menino ou menina pode otimizar um site para que ele tenha uma boa posição no Google, essa frase por exemplo, em conjunto com as demais palavras em itálico pode atrair uma dezena de pedófilos amanhã para esse blog. Teoricamente isso funcionaria, porém existe o “Search Engine Optimization”.

Para oferecer os melhores resultados para a palavra que você pesquisou, o Google definiu uma série de “regras”. Seguir essas regras para obter a melhor posição no buscador, é o que os profissionais em otimização para buscadores fazem, as vezes responsavelmente e as vezes não muito.

Olhe para este blog….. No topo tem o título em um tamanho avantajado, quase tão avantajado quanto o título deste post. Isso porque eles estão em tags do tipo “cabeçalho” que são tags para títulos, eles são títulos então estão no lugar certo, isso é semântica.

Clique no título deste post….. vamos lá clique!, negritei o início dessa linha para que seja mais fácil encontra-la. Se você está dentro do post, verá que o link desta página tem as mesmas palavras do título do post. Olhe para o título da janela, não é interessante que seja o mesmo também?

Se você rolar um pouco a página para o fim do post também verá as tags que escolhi para este texto, as tags facilitam a associação com o conteúdo além de levar o visitante para mais conteúdos referentes a ela. Ao lado também é mostrada uma nuvem de tags.  

Olhando pela perspectiva de um designer, está tudo muito usual, olhando pela do Google, está tudo muito delicioso… nham nham… título e url da página, cabeçalhos e textos com ênfase são alguns dos atributos que o algoritmo do Google usa para classificar a relevância do site para a palavra que você buscou. 

Se existem estas “regras”, porque não tornar todo site um apetitoso bolo de chocolate? É isso que alguns profissionais de SEO fazem, gerando resultados ruins para suas buscas.

O objetivo real deste texto nem eu sei, mas ficarei feliz se eu receber visitas de pedófilos, doceiros e profissionais de web…

Fica o aviso: Graças as técnicas de SEO, *bem ou mal usadas*, podemos estar limitando nossa experiência na web ficando na primeira página de resultado.

No início, eram trevas e fez-se o Google.. argh.. bullshit, é só mais um buscadorzinho!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: