Tag Archives: estratégia

Música, Imagem e Conceito

4 maio

Usar a música em momentos indescritíveis sempre esteve presente nas artes desde o teatro até os filmes mais bem produzidos de Hollywood, sendo assim, na propaganda não poderia ser diferente. Passar uma mensagem através da música, levar o expectador a imaginar uma cena ou um sentimento é um dos principais requisitos de uma boa mensagem de 30 segundos.

A Coca-cola em suas peças institucionais explora isso como nenhuma outra empresa, porém, diferente de outras brands, ela cria músicas e melodias de acordo com a sensação que ela deseja passar e treina o expectador a receber e lembrar dessa sensação cada vez que a ouve.

Para esta estratégia ela usa comerciais mais longos (60 à 90 segundos), rodando massivamente durante uma ou duas semanas, incluindo letra e imagens detalhadas. Depois disso lança uma versão reduzida geralmente sem a letra da música, somente com parte da melodia, convertendo, no momento exato, a música em uma sensação.

Na peça “Mãe você é essa coca-cola toda”, a empresa utilizou poucas imagens e ao fundo a melodia da amplamente divulgada “Já chegou o natal” passando a idéia de harmonia e fraternidade natalina no meio do ano.

Continue lendo

Anúncios

Para cada necessidade, uma demanda de esforço

28 fev

Ninguém acessa uma página de internet simplesmente por acessar, o visitante precisa de um motivo, nem que seja somente curiosidade. Pessoalmente, acesso diversos sites só por curiosidade, costumo fazer críticas mentais ao design, navegação e funcionalidades, depois fechar o navegador ou partir para outro.

Como consumidores que todos somos, visitamos sites de empresas por diversos motivos, e para cada consumidor o motivo da visita é extremamente importante e de primeira necessidade. Se ele não encontrar naquele site, vai procurar no do concorrente.

Em geral, cada necessidade gera uma demanda de esforço, portanto se eu precisar do endereço ou telefone de uma empresa e não encontrar no site oficial, ficarei decepcionado, mas vou acabar pesquisando em sites de buscas até encontrá-lo. Neste caso, a demanda de esforço se limita a minha fadiga.

Diferente do que a maioria das empresas costuma pensar, o cansaço não é a demanda de esforço mais comum na internet. Cada vez que seu cliente em potencial não encontra o que procura no seu site, pode encontrar no do concorrente talvez com até mais vantagens do que você poderia oferecer. Assim se perde um cliente e seu concorrente agradece.

Recentemente a Casas Bahia inaugurou sua loja virtual, um projeto gigantesco que já era planejado anos antes da implantação, mas para início das operações a empresa acreditava que seria ideal um mínimo de 4 milhões de cartões Casas Bahia antes de se aventurar no e-commerce.

O domínio casasbahia.com.br sempre hospedou um website institucional com a história da empresa e a localização das lojas. Por que a marca não anunciava aos 4 ventos seu endereço na internet?

%d blogueiros gostam disto: